COVID-19- A primeira semana de Isolamento Social

Há poucas semanas atrás estávamos dentro da nossa bolha. Da nossa rotina diária cronometrada. Marido ia para o trabalho, filhos para a escola. Eu com os compromissos com a casa e do meu negócio online recem criado. Atividades extra curriculares como natação, aulas de ninja, viola e os ensaios para o musical da escola do mais velho preenchiam as horas livres. Tivemos visitas do Brasil, festa de aniversário com amigos em casa e teve até viagem para Las Vegas, tudo perfeito (e mesmo assim sempre achávamos alguma coisinha para reclamar).

Paralelamente acompanhávamos, desde o mês de Janeiro pelos noticiários da TV, o alastramento assustador do Coronavirus na China. Vimos o país fechar as suas fronteiras, as pessoas sendo obrigadas a se isolarem em suas casas, as ruas vazias, os hospitais super lotados e várias pessoas morrendo.

Mas era lá na China, muito longe de nós…

No final do mês de fevereiro foi anunciado o primeiro caso de coronavirus aqui nos EUA. Nos noticiários, o governo americano se dizia preparado para combater o vírus e tentava “tranquilizar” a população dizendo que este tinha baixa taxa de mortalidade e que apenas idosos e pessoas com doenças pré-existentes poderiam desenvolver a forma mais agressiva da doença. Enquanto isso no Brasil, o Ministério da saúde anunciava também o primeiro caso de coronavirus em São Paulo de um paciente vindo de viagem da Itália.

Voltando para o nosso mundinho privilegiado “cor-de-rosa”, o mês de Março em Michigan significa que o inverno está chegando ao fim. Para quem mora nestas bandas do norte sabe a ansiedade com que esperamos a chegada da primavera. Queremos sair do modo de hibernação e bater pernas por aí. Queremos sair pelas ruas, andar de bicicleta nos parques e fazer picnics com as crianças.

Nós aqui dentro do nosso “mundo perfeito” já estávamos com vários planos para os meses de primavera e verão. Alguns campings já reservados, passeios e viagens sendo programadas, com a Europa no roteiro. Pois é, vivemos na ilusão que temos absoluto controle sobre as nossas vidas…

Por falar em Europa, os casos de CODVI-19 estavam aumentando consideravelmente por lá, principalmente no norte da Itália. Vôos começaram ser cancelados e os países começaram a fechar as suas fronteiras.

Na primeira semana de Março, mesmo com vários casos pipocando em outros estados americanos, o vírus parecia estar ainda muito longe de Michigan, que até o momento não havia tido nenhum caso confirmado. Por aqui seguíamos com as nossas vidas normalmente, porém um fato começou a chamar a atenção: o álcool em gel desapareceu das prateleiras das farmácias e dos supermercados e itens como lenços desinfetantes, papel higiênico e rolos de papel toalha lotavam os carrinhos de compras das pessoas.

As filas nos postos de gasolina começaram a ficar maior que o normal. Para mim, parecia um pouco de exagero dos americanos, como acontece quando está prevista muito neve (snow day) e eles saem comprando alimentos feito loucos por causa da possibilidade de terem que ficar alguns dias sem poder sair de casa. Pois é, desta vez não era exagero…

No dia 9 de Março estivemos em uma reunião coletiva de pais e professores na Middle School sobre o novo ano letivo que se iniciaria em Setembro. Ainda estivemos em uma apresentação de trabalho escolar onde alunos, pais e professores lotaram os corredores da escola para ver as apresentações dos alunos. Não sabíamos, mas esta foi a última vez em que estivemos em um ambiente coletivo.

No dia 10 de Março o número de casos de coronavirus nos EUA estava em torno de 1000 casos confirmados. Michigan confirma o primeiro caso de coronavirus no estado.

As prateleiras dos mercados começaram a esvaziar de um dia para o outro. Alimentos não perecíveis, produtos de limpeza e medicamentos começaram a desaparecer. O papel higiênico sumiu. No início da noite recebi um email do distrito escolar notificando o cancelamento de todas as atividades extra curriculares como os treinos, jogos, concertos, conferências. Ficamos chateados, pois os ensaios do musical de enceramneto da elementary school foram suspensos. O nosso “mundinho perfeito” começou a ser afetado.

Pois é, a China não parecia mais tão longe assim…

No dia 12 de março a Governadora de Michigan declarou o fechamento de todas as escolas até o final da spring break (12 de Abril) e aconselhou o isolamento social. Sair de casa só se for extremamnte necessário. No dia seguinte, as prateleiras dos mercados começaram a ficar vazias. Alimentos enlatados, congelados, massa para macarrão, pães e medicamentos, começaram a sumir de vez. A empresa onde o meu marido trabalha determinou o homeoffice. Minha caixa de email lotou com mensagens do distrito escolar com informações sobre o homeschool e cancelamentos das demais atividades das crianças.

No dia 13 de Março Michigan confirmou 16 casos de Coronavirus no estado.

Iniciamos a Segunda-feira dia 16 de Março com o homeschool do filho e o homeoffice do marido na nossa nova rotina. Fui até a escola apenas para retirar o material didático e livros que seriam usados no homeschool. A escola usa o google classroom e programas como o I-Ready para mater todos os alunos conectados com os professores e tentar manter, na medida do possível, o ritmo das aulas. Foram emprestados pelo nosso distrito escolar mais de 1.100 chromebooks para os alunos que não possuem computadores na residência, acompanharem as aulas. E para aqueles que contam com a refeição da escola para se alimentar, o distrito escolar montou um esquema de pick-up das refeições para as familias mais necessitadas durante este período em que as escolas estarão fechadas.

No dia 15 de Março foram confirmadas 53 casos aqui em Michigan. No dia 16 de Março a Governadora declarou o fechamentos de todos os bares e restaurantes do Estado. No mundo, os países começam a fechar as suas fronteiras.

A partir de então, os restaurantes começaram a oferecer a apenas a opção de take-out e drive thru. Durante esta primeira semana de isolamento vimos as lojas e os shoppings que antes estavam cheios de pessoas fecharem as suas portas. Algumas continuaram oferecendo a opção de comprar online e retirar no curbside (estilo drive thru), Aberto apenas estabelecimentos de primeira necessidade como supermercados, farmácias, correios… Grandes redes de atacado como o Costco começaram a limitar a quantidade de pessoas dentro das lojas e a quantidade de itens que poderiam ser comprados por pessoas

Pelos noticiários acompanhamos aumento dos casos de maneira exponencial em todos os estados americanos. Acompanhamos a tragédia sem precedentes, causada pelo coronavirus na Itália e o seu alastramento pela Europa e demais países. Durante toda a semana seguimos as recomendações oficiais e ficamos dentro de casa em 90 porcento do tempo. Saimos um pouco no quintal e demos uma volta a pé pela rua da nossa casa sem contato algum com os vizinhos. Demos duas voltas de carro pela cidade, sem sair do mesmo. Durante esta semana, meu marido foi a única pessoa da residência a ir ao supermercado.

Esta semana foi desafiadora para TODAS as famílias. Todos nós estamos sendo afetados não apenas com a preocupação de ficarmos doentes ou de passarmos o vírus para as outras pessoas, mas emocionalmente também. Tivemos que voltar para dentro de nós, sem distrações externas, não tem para onde fugir. Temos que usar a criatividade e nos esforçar para não deixar o stress tomar conta. Esta foi apenas a primeira semana de isolamento social, muita informação para ser absorvida, muitas mudanças em pouco tempo e não sabemos como será o dia de amanhã.

Playground fechado no Kensington Metro Park

Hoje, Segunda-feira dia 23 de Março Michigan tem 1.035 casos confirmados e 8 mortes. A governadora de Michigan decretou hoje a ordem executiva “Stay Home Stay Safe”, isto é, oficialmente (não é mais uma recomendação) todos os negócios e comércios não críticos devem ser fechados e todos os moradores de Michigan devem ficar em casa ou a pelo menos a 6 feet (aproximadamente 2 metros) de distância de outra pessoa. Só pode sair de casa se for extremamente necessário como ir ao mercado ou a farmácia. O lockdown aqui em Michigan começará amanhã dia 24 de Março e deverá durar por pelo menos 3 semanas.

No momento, o estado de New York explodiu com mais de 20.000 casos. Os Estados Unidos tem mais de 40.000 casos de coronavirus e mais de 488 pessoas morreram. No Brasil. segundo o Ministerio da Saúde temos hoje 1546 casos e 25 mortes. No mundo até o momento são mais de 370.000 casos de COVID-19 e aproximadamente mais de 16.000 pessoas já perderam a vida.

Estamos vendo hora após hora o COVID-19, um vírus tido a princípio como “leve” derrubar o sistema de saúde e a economia mundial. A “bolha” em que vivíamos estourou. A liberdade que tínhamos foi embora. Estamos isolados das pessoas. O contato se tornou perigoso. Mudar de lado de calçada ao cruzar com um vizinho passou a significar proteção para ambos. Sobrou apenas aquela troca de olhares que refletem a angustia do não saber quando isso tudo vai passar.

No momento apenas nos cabe fazer a nossa parte e ficar em casa. Enviar boas energias para os médicos, enfermeiros, pesquisadores e todos os profissionais que continuam trabalhando para manter o básico das cidades funcionando.

Update em 30 de Marco de 2020: Casos confirmados em Michigan : 6.498

Abraços virtuais,

Juliana Fontes

Fontes:

https://www.saude.gov.br/

https://www.michigan.gov/coronavirus/

https://www.nytimes.com/interactive/2020/us/coronavirus-us-cases.html

https://www.cnn.com/2020/03/03/health/us-coronavirus-cases-state-by-state/index.html

https://www.who.int

2 comentários

  1. Pois é tá complicado mesmo. Estamos com passagem comprada para final de abril para ir para casa da minha filha em Dallas, mas vamos ter que cancelar. Minha neta vai fazer 5 anos em maio, íamos todos para Disneyland. Será o primeiro niver dela que não estaremos juntos. Vamos ter que cancelar tudo. Cancelar nosso voo do Rio para Dallas já sei que será difícil. Milhares de pessoas querendo fazer o mesmo e só recebo a informação da secretária eletrônica: “ligue mais tarde”. Mas graças a Deus estamos bem e vocês também, já é um coisa boa. A previsão é que em agosto as coisas melhorem, só nos resta esperar. O difícil é fazer as crianças entenderem esta situação que estamos vivendo. Mais na certeza que tudo vai dar certo. Boas energias para vocês.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s