Adaptação das Crianças `as Escolas Americanas

Quando uma família se muda para um outro país com filhos pequenos, a adaptação das crianças ao ambiente escolar é com certeza uma das maiores preocupações dos pais.

Perguntas como “Será que o meu filho (a) vai se adaptar?”, “Mas ele não fala nada de inglês, como vai ser na escola?”, Será que ele vai fazer amigos?”, “Vai sofrer preconceito na escola por ser estrangeiro?” estão entre as principais perguntas que recebo dos pais aqui no blog.

Vou falar aqui no post da minha experiência com o meu filho que na época tinha acabado de completar cinco anos e não falava nada em inglês quando chegamos aqui nos EUA. Claro que cada criança é única e o tempo de adaptação pode variar de criança para criança e principalmente com qual idade ela chega aqui nos EUA.

A adaptação do Theo aqui nos EUA me surpreendeu muito pois foi muito rápida para quem não falava nada de inglês. Eu estava muito ansiosa na época e preocupada pois foi uma mudança de rotina muito grande na vida dele. Mudamos para uma casa nova em um outro país, uma escola completamente nova, nova professora, novos amigos e principalmente uma nova língua. Se já é complicado mudar o seu filho de escola dentro do seu próprio país pois é difícil deixar os amiguinhos antigos, com os quais a criança já tem um vínculo de afeto, imaginem fazer novos amigos em uma escola nova quando a criança não fala o mesmo idioma dos colegas de classe? Comunicação é a base da rotina escolar.

O primeiro dia de aula do Theo aqui nos EUA foi um dia muito especial para nós e principalmente me mostrou que eu tenho um pequeno grande valente aqui em casa. O detalhe desse primeiro dia pode ser conferido clicando no post abaixo.

O primeiro dia de aula do Theo nos EUA

O Theo se adaptou muito rápido a escola mesmo sem falar inglês e eu acho que o grande sucesso deste desafio, além da própria coragem dele e do nosso incentivo positivo como pais, foi o suporte que ele teve por parte da escola aqui nos EUA.

IMG_1662

Cantinho da leitura dentro de sala de aula. Muitos livros, fora os que tem na biblioteca da escola.

Como os EUA recebem muitos estrangeiros de toda parte do mundo, as escolas públicas daqui estão acostumadas a receber estas crianças e possuem uma equipe de professores e um método de ensino especialmente voltado para elas que é o programa ESL (English Second Language) ou ELLs (English Language Learnings).

Quando você vai matricular o seu filho em uma escola aqui nos EUA, dentre os documentos necessários, tem um questionário onde você tem que preencher a nacionalidade da criança e o idioma falado em casa. Com base nestas informações o próprio sistema escolar já vai indicar se o seu filho está apto ao programa ESL/ELLs.

Praticamente todas as crianças e adolescentes estrangeiros matriculados em escolas públicas americanas entram neste programa no qual elas tem um suporte dentro de sala de aula que irá ajudá-los com o aprendizado da língua inglesa. A criança passa por avaliações semestrais e ela só sairá do programa quando o professor perceber que ela é capaz de acompanhar a sua turma sem dificuldades. Este programa é totalmente gratuíto.

wida

Tabela utilizada para avaliar o nível de inglês dos alunos

Esse programa é inserido na rotina escolar de diversas maneiras dependendo do distrito escolar que a criança frequenta. No caso do Theo nos primeiros dias ficava uma professora com ele em sala de aula dando suporte (ele entrou no Kindergarden o que seria o último ano da educação infantil no Brasil). Depois ele ficava em sala de aula com a professora da turma dele e em algum período do dia escolar a professora do ESL ia até a sala de aula buscá-lo para fazer as atividades do ESL em uma sala separada.

Tem distritos escolares que possuem escolas específicas para as crianças estrangeiras que não falam a língua inglesa. Depois que a criança passa a dominar e a compreender o idioma ela vai para a sua escola regular do bairro.

Os pais recebem este relatório do WIDA sempre que as crianças passam pela avaliação:

wida Theo

Último relatório do WIDA do Theo que o liberou do ESL!

 

Link do  WIDA Federal Program (alguns Estados não estão no programa WIDA, neste caso é só entrar no distrito escolar da cidade em que voce irá morar e procurar informações sobre o programa ESL/ELLs utilizado).

A maioria das escolas aqui dos EUA, pelo o que eu leio a respeito e pela minha própria experiência com o meu filho, se mostram muito abertas a esta mistura de nacionalidades no ambiente escolar.

O Theo está em uma Elementary School, onde estudam crianças de 5 a 10 anos (do kinderganten até a quinta série). Nessa faixa de idade escolar a relação entre as crianças é muito tranquila e elas não se importam em qual país você nasceu, elas querem brincar juntas, conversar e dar risadas. Essas crianças não tem preconceito com relação as outras crianças. As escolas daqui também são muito rígidas com relação ao comportamento do aluno em sala de aula e qualquer tipo de bullying é inadmissível.

Não sei como funciona a adaptação do pré-adolescente e do adolescente nas escolas daqui (alunos da Middle School e da High School) pois sabemos que nessa fase o ambiente escolar é um lugar muito importante no desenvolvimento social dos nossos filhos. Nessa idade os grupos de amigos já estão formados pois como aqui as crianças do mesmo bairro estudam na mesmo escola eles já se conhecem há muito tempo, e para um adolescente que chega de um outro país sem falar o idioma, se inserir em grupos de amigos já formados não deve ser tarefa fácil. Mas isso vai depender da personalidade de cada criança ou adolescente.

Hoje, dois anos e dois meses depois de chegar aos EUA sem falar nada de inglês, o Theo já está fluente. Ele saiu do programa ESL há 1 ano atrás pois segundo a professora o inglês dele está no mesmo nível dos coleguinhas de sala americanos. Cabe lembrar que dentro de casa só conversamos em Português. Tomamos esta decisão pois a carga de inglês que ele tem por dia na escola já é grande (ele fica 7 horas por dia na escola) e achamos importante manter a língua do nosso país. Além disso o meu inglês é repleto de erros gramaticais e de sotaque tanto é que, hoje em dia, sou eu quem pergunto para o meu filho como que se pronuncia determinada palavra em inglês!

IMG_1656

Uma das paredes da sala de aula do Theo

Um fato interessante é que as crianças que chegam aqui muito novinhas, por volta de 1 e 2 anos (por elas estarem no processo de começar a falar e adquirir vocabulário), quando começam a frequentar as escolinhas daqui elas tendem a misturar os dois idiomas e acabam usando palavras em português e em inglês na mesma frase, por mais que os pais falem apenas em português com elas. Crianças maiores como o Theo que chegou aqui com 5 anos, portanto já com o português bem consolidado, tem uma facilidade muito grande em transitar entre os dois idiomas sem misturá-los. Parece que eles têm um botãozinho que muda de maneira automática do português para o inglês e vice-versa.

O inglês dele, segundo a professora não tem sotaque e por sua vez, como sempre o incentivamos a falar português em casa e corrigimos os erros gramaticais que ele comete as vezes (pois agora ele tende a traduzir do inglês para o português) o português dele continua muito bom.

Com base nestes dois anos que estou morando aqui e observando tanto a adaptação do meu filho como a de filhos de amigos mais novos ou mais velhos que o meu, e pelo depoimento de outras mães em comunidades e blogs de brasileiros que se mudaram para o exterior com crianças, a adaptação ocorre de uma maneira muito natural e elas aprendem a falar inglês com uma rapidez impressionante! Então se a sua preocupação em se mudar ou não para outro pais é se o seu filho (a) vai aprender a nova língua e se adaptar, pode riscar este item do seu caderninho!

E para terminar o post segue duas frases clássicas que o Theo costuma falar em português pensando em inglês. A gente até acha graça, mas sempre fazemos questão de corrigir para o português dele ficar sempre bonitinho.

-“Posso ter água mamãe?” Normalmente ele perguntaria “Me dá água por favor mamãe?”  mas ele tende a traduzir do “Could I have water”.

-” Você sabe este desenho que está passando na TV?” Normalmente seria “Você conhece este desenho que está passando na TV?”, mas ele traduz do “Do you know this cartoon?”

Outros posts do blog relacionados a escola:

Escola nos EUA

Como é a escola pública nos EUA

Noite Multicultural na escola

Tem filhos em idade escolar aqui nos EUA? Deixe sua opinião aqui nos comentários!!

Abraços!

Juliana

 

Todos os textos desta página são de direitos autorais da autora Juliana Fontes.
A cópia de tais textos é proibida por lei. Fique à vontade para compartilhar e divulgar o blog mas não copie e cole

Anúncios

44 ideias sobre “Adaptação das Crianças `as Escolas Americanas

  1. Juliana Pompêo

    Oi Juliana,

    Semana passada recebi a notícia que fui contratada por uma empresa americana e eu e minha família vamos nos mudar para Delaware.
    Esse post me levou às lágrimas, pois desde que fiquei sabendo da mudança, olho pra minha filha de 2 anos, que aprendeu a falar há pouco tempo e penso: “Será que isso é o melhor pra ela?”, “Será que estou condenando minha filha a ser infeliz, a não saber se comunicar, a crescer confusa????”
    Suas palavras me ajudaram muito e, confesso, estou mais tranquila. Porém, Delaware não é um estado onde as pessoas costumam ir. Tentei pesquisar sobre esse programa que você citou, mas ainda não encontrei. Você, por acaso, sabe se a abrangência é nacional, ou seja, eu encontrarei em Delaware esse programa de adaptação?

    Obrigada por compartilhar sua vida nesse blog, salvei nos favoritos e vou consultar sempre!!!!

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Oi Juliana!
      Esse Programa é nacional. Procura entrar no site do distrito escolar da região em que vc irá morar e no site das escolas procura por ESL ou ELLs. Porém se ela tem 2 anos ela ainda não está apta a frequentar as escolas públicas (somente a partir dos4/5 anos). No caso dela ela vai para um Day Care como o TutorTime. Nessas escolinhas não tem o programa pois são particulares. Tenho uma amiga aqui que chegou com o filho com 1 ano e 8 meses e ele se adaptou super bem. Teve aquela primeira semana que deu mais trabalho e chorou um pouco mas depois passou. Cabe lembrar que para frequentar as escolinhas a criança tem q ser potting training, isto é, já tem que saber usar o banheiro.

      http://www.tutortime.com/?gclid=CjwKEAiAt_K0BRCzjtv92_HGoR0SJAA9QNn_HLPVNFiWi_g93CzU2Yg7i0tLfV1MT3yvjOpZqMaEUhoC5vfw_wcB&discover=mobilebasic&style=b&keyword=tutor%20time%20learning%20center&ef_id=UvfbywAAAHnppzH-:20160119032505:s

      ESL/ELLS em Delawere no link abaixo
      http://www.doe.k12.de.us/Page/2376

      Não se preocupe, criança se adapta mais rápido que a gente!!

      Boa sorte!

      Abraços
      Juliana

      Curtir

      Resposta
  2. Sheila

    Oi Juliana!
    Assim que soubemos que meu marido estava sendo transferido comecei a pesquisar mais sobre brasileiros nos EUA e encontrei teu blog!
    Amei esse post em particular pois tenho 2 filhos (3 e 6 anos)
    Meu mais velho chegará fazendo 7 anos, em abril, e acredito que entrará no final do 1º ano da Elementary School. Fiquei com uma dúvida: ao iniciar as aulas do próximo ano letivo (setembro), ele irá para o segundo ano, seguindo a “regra” da idade ou será feita uma avaliação baseada no nível de inglês dele?
    Bom, muitas questões ainda pra resolver…mas estamos bem felizes com a mudança!!!

    bj
    Sheila

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Oi Sheila!
      Vai depender da escola. Provavelmente ele ira para a 2 grade em setembro e tera o suporte do ESL. Ele ja sabe ler e escrever em portugues? Se souber facilita pois no Kindergaten e na first grade eles aprendem a ler e a escrever em ingles, entao os alunos ja vão para a second grade sabendo ler e escrever. Tudo vai de conversar na escola, as vezes é ate aconselhavel a crianca “voltar” um ano para ela aprender a lingua nova, principalmente a escrita e a leitura com maior tranquilidade.

      Boa sorte

      Abracos!
      Juliana

      Curtir

      Resposta
      1. Sheila

        Obrigada pelo retorno Ju.
        Ele sabe ler e escrever em português sim. Talvez o final do 1st grade seja suficiente para a adaptação e o suporte do ESL suficiente para a ida ao 2 grade. Mas tb se não for, tudo certo por mim!
        Grande bjo

        Curtir

  3. Paolla

    Boa tarde Juliana!
    Primeiramente, parabéns pelos posts.. são ótimos e está me ajudando muito.
    Estamos em preparação para mudar em junho desse ano, para Michigan, ainda não sei se para Southfield ou para Farmington Hills. Tenho um menino que ainda vai fazer 2 anos, e a preocupação é realmente grande.
    Se for possível, fale mais como vc se adaptou no primeiro ano, sem poder trabalhar legalmente, se é possível ajudar na renda da casa antes de conseguir a liberação para trabalho (dependente do visto H1B).

    Desde já, obrigada por nos passar um pouco da sua vivencia nos EUA.

    Att.,

    Paolla

    Curtir

    Resposta
  4. Camila

    Olá, no meu caso me mudei com minha filha de 5 anos que nao fala nada de ingles para Inglaterra, ha uma semana ela está indo para escola aqui, so que ela chora muito na entrada porque diz que nao entende ninguem na escola…diz a professora que durante o dia ela para de chorar e brinca um pouco, mas me corta o coraçao saber que ela esta sofrendo com isso e alem disso ela é uma criança muito timida. Ela ja fala duas linguas que são o portugues e o espanhol pois meu marido é Espanhol, mas ai fica minha duvida sera q ela vai aprender o ingles???

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Vai sim Camila!
      O começo é complicado mesmo e cada criança tem o seu ritmo. Logo logo ela vai se adaptar a escola e quando voce menos esperar ela vai estar falando ingles!!

      Abracos
      Juliana

      Curtir

      Resposta
    2. Rosilda Stürmer

      Olá Camila. Gostaria de dizer que compartilho com sua angustia. Claro que você postou seu comentário em 2016 e no momento tudo deve ter se ajeitado. Estou passando pelo que você passou agora em 2017. Estou nos EUA a um mês e meu filho faz o que vc descreveu. Li seu comentário achando que eu mesma tinha escrito. Você poderia me dizer como sua filha se adaptou? Você teve ajuda de alguém? Demorou muito para ela se adaptar? Muito obrigada. Espero que vc esteja bem.

      Curtir

      Resposta
  5. Karina

    Adorei seu post. Me mudei para os EUA faz 2 semanas, meu filho tem 4 anos e estou a procura de escola pra ele, não fala inglês e aqui onde moramos tem VPK-voluntary pre kindergarten, é Como se fosse um preparativo para o kindergarden, será que eu deveria procurar uma escola com ESL? Estou com meu coração apertado de deixá-lo na escola sem saber se comunicar, desde que chegamos tento colocar desenhos e levá-lo em story time nas libraries mas ele está meio que “quero false Portuguese só” eke as vezes se frusta vendo desenho e desiste de ver… Como devo agir, coloco em português? Ou digo que só tem inglês aqui…
    Agradeço seu post desde já!

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Fica tranquila Karina, tenta nao forcar o ingles para ele, aos poucos ele vai incorporar o ingles na rotina dele de uma maneira natural. Mas deixa os desenhos em ingles, fala que aqui nao funciona em portugues.

      Abracos!

      Curtir

      Resposta
  6. Carolina C. Martins

    Oi, Juliana.. Desde que pensamos na ideia de morar nos EUA eu acompanho seu blog. Da mesma maneira que você, se der tudo certo, nosso visto será o H1B. Fomos sorteados na loteria, mas ainda estamos aguardando a resposta final, na verdade, não sei quais as probabilidades, mas estou buscando todo tipo de informação, pois se a resposta em julho for positiva, teremos que correr pra organizar tudo. Tenho mil dúvidas.. mas no momento eu queria perguntar se você tem idéia de como funciona a validação da escola aqui. Com o visto H1B só podemos nos mudar em outubro, mas o ano letivo começa em setembro, certo? Meu filho mais velho (9 anos) está cursando o 4o ano e o mais novo (completa 6 anos em julho) o último ano do ensino infantil. Imagino que meu filho mais velho repita o quarto ano aí e o mais novo repita o último ano do kindergarten, você sabe como funciona essa transição? Quais documentos preciso levar? Quais sites devo pesquisar?? Agradeço muito a ajuda. Seus posts são muito importantes pra mim.. 🙂 Obrigada mesmo..

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Oi carolina,
      Como o ano escolar é diferente do Brasil, provavelmete eles terao que repetor o ultimo ano aqui nos EUA. Mas eu nao encaro isso como um problema, é ate bom para eles se adaptarem com a nova lingua! Mesmo o ano letivo ja ter comevado eles podem ser matriculados sem problemas, foi o que aconteceu com o nosso filho quando chegamos aqui em novembro. Documentos para matricula será o comprovante de endereco ( contrato de aluguel da casa de vcs aquime depois tem que levar uma conta de luz ou gas no nome de vcs). certidao de nascimento das criancas (traduzida) e carteira de vacinacao (traduzida). Chegfando aqui é bom passar com as crianacs em um pediatra que ele ja aplica as vacinas faltantes na propria clinica e ja fornece o relatorio de saude e vacinas atualizados para vc levar na escola.

      Site que pode te ajudar com relacao as escolas Greatschools

      Boa sorte!!
      Abracos

      Juliana

      Curtir

      Resposta
      1. Carolina C. Martins

        Oi, Juliana.. agora que recebi sua resposta.. Muito obrigada.. até agora não recebemos resposta do visto.. socorro.. mas aproveitando a sua resposta.. existem vacinas no calendário americano que não estão no brasileiro?

        Obrigada mais uma vez.

        Curtir

      2. Carolina

        Bom, já estamos nos Estados Unidos há quase 9 meses e achei legal passar aqui pra “atualizar”. No nosso caso, não pediram documentos das escolas no Brasil, eles foram matriculados pela idade e ponto final. Não tiveram nenhum acompanhamento de ESL, foram na cara e na coragem. O mais velho, hoje com 10 anos, começou a se comunicar super bem desde a primeira semana. O mais novo, hoje com 7 anos, foram mais visíveis as etapas do desenvolvimento. Ele começou sem entender nada, logo eu percebia que ele entendia inglês tranquilamente, mas não sentia segurança pra falar. Em uns quatro meses ele teve confiança pra começar a falar. Mas logo chegaram as férias de verão, então ele deu uma estagnada.

        O meu mais velho “repetiu” metade do quarto ano e meu mais novo perdeu metade do primeiro ano, pois ele tinha terminado o pré no Brasil e começou na metade do ano escolar (em janeiro) o primeiro ano aqui.

        Sobre as vacinas, tive que leva-los ao pediatra pra traduzir a carteirinha de vacinação. Tive que apresentar atestados médicos dos médicos do Brasil dizendo que eles tiveram catapora, para não terem que tomar vacinas da catapora, que é obrigatória aqui. Tiveram que fazer o teste da tuberculose e tomar algumas vacinas, que pelo calendário do Brasil, estavam em dia, mas aqui os reforços são diferentes.

        Curtir

      3. Juliana Fontes Autor do post

        Oi Carolina, uito obrigada pelo seu cometario no blog! Sempre muito util para as novas familias que estao chegando por aqui! Serio que eles nao tiveram ESL? Pensei que em todos os estados tinham como aqui em Michigan. Um grande abraco

        Juliana

        Curtir

  7. Ana

    Oi, estou pesquisando alguns imóveis e escolas nessa região de Boca raton, fort laurdadale, parkland… Poderíamos conversar por e-mail?
    Iremos comprar um imóvel, já temos assessoria para tal aquisição, mas gostaria de conversar com alguém que tenha filhos pequenos matriculados aí. Meu e-mail anniers11@yahoo.com.br

    Curtir

    Resposta
  8. Otavio Lima

    Oi Juliana, estamos planejando mudar para a Florida (provavelmente Melbourne) em março de 2017 pelo visto F1, temos duas crianças que terão 6 e 5 anos e estamos preocupados com a questão de eventualmente não ser possível matricula-los no sistema de escolas públicas em março, já que o período letivo finaliza em junho. Você sabe me dizer se é possível fazer a matricula já no final período letivo ou nossa única opção seria esperar o início do próximo período? As minhas crianças, assim como o seu Theo, não falam nada em inglês.
    Desde já agradeço e novamente parabéns pelo trabalho.

    Curtir

    Resposta
  9. Camila

    Olá Juliana!
    Vc está morando onde? estamos começando a busca por uma boa cidade, sou solteira e tenho uma filha de 7 anos,
    ótimas dicas!
    Obrigada

    Curtir

    Resposta
  10. Tatiana

    Juliana,

    Muito bom seu blog, obrigada por seu tempo para compartilhar sua experiência e conhecimento.
    Além do relatório WIDA, os pais de crianças no pre kindegarten/kindergarten também recebem um relatório de desenvolvimento, como no Brasil?
    Obrigada e abraço,

    Tatiana

    Curtir

    Resposta
  11. Neyva

    Olá, tenho lido algumas postagens suas, sempre de grande valia. Queria tirar uma dúvida, as escolas públicas aceitam crianças a partir de 5 anos ou com 4 já aceitam? Pq minha filha completa ano em Março.

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Oi Neyva.
      Aqui em Michigan o ano escolar começa em setembro, então a criança tem que ter 5 anos completos até o primeiro dia de aula. Tem escolas que aceitam crianças que irão completar 5 anos em outubro. Como a sua só completa 5 anos em março de 2017, ela só poderacser matriculada no kinderganten da escola pública no ano início do ano escolar de setembro de 2017. Pode ser que alguma escola a aceite em março de 2017 mas ela terá perdido quase todo o ano letivo, já que as aulas terminam em junho. Provavelmente vc terá que matricula-la em uma preschool.

      Abraços

      Curtir

      Resposta
  12. catia

    oi juliana, tudo bem
    em busca de informações no google, encontrei teu blog, amei de verdade.
    estamos tentando e pensando na possibilidade de ir embora para outro país, para os EUA tentar uma vida melhor, aqui no brasil realmente está bem difícil.
    tenho muitas dúvidas, mas gostaria de te perguntar, como funciona para ir embora com dois filhos , tipo assim, conhecemos muito pouco algumas palavras em inglês.
    e como faço para conseguir trabalhar aí , quanto tempo eles permitem a gente ficar.
    e caso saúde, como funciona, tenho um filho com paralisia cerebral, come por sonda, tem 17 anos e é totalmente dependente e outro menino de 4 anos.
    meu marido e eu estamos tentando ver como funciona tudo isso, não temos alguém conhecido nos EUA para nos orientar, pq temos duas crianças e por isso temos medo…..obrigada…bj

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Oi Cátia,
      Que bom que gostou do blog!

      Para vir morar aqui você ou o seu marido tem que ter visto de residente permanente ou um visto de trabalho. Aqui no blog tem um post que explica os tipos de visto. Sem visto não tem como morar aqui.

      A saúde aqui é muito Cara e obrigatoriamente vocês terão que pagar por um plano de saúde. Procure pesquisar outros países que tenham um programa de imigração mais aberto que os EUA como o Canadá e a Austrália.

      Abraços

      Juliana

      Curtir

      Resposta
  13. Tatiana

    Parabéns pelo texto!
    As crianças são realmente surpreendentes!!!
    Seguirei nessa jornada com meus 3 filhos no final deste ano, nesse momento minhas pesquisas estão a todo vapor, seu texto foi de grande ajuda, realmente esse é o meu maior receio!
    Beijos,
    Tatiana.

    Curtir

    Resposta
  14. jonesmbt

    Excelente post Ju. Parabéns. Gostaria de tirar uma dúvida: As aulas se encerram as 14 hrs certo? Quais seriam as opções para as crianças ficarem até mais tarde um pouco para que os pais possam trabalhar? Obrigado pela atenção. Abraço.

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Depende da escola, o Meu que é elementary school Sai as 4pm, middle school Acho que Sai as 3 e high school as 2:30. Depende do distrito escolar. Para as criancas da elementary school as escolas fornecer um programa chamado prime care , pago a parte onde as criancas ficam apos o termino do horario escolar.

      Abracos

      Curtir

      Resposta
  15. Camila

    Olá Juliana tudo bem ? Queria tirar umas dúvida com vc . Estamos pensado ir embora do brasil agora no comeco do ano, tenho dois filhos uma de 11 anos q foi para o 5 ano e outro para 2 ano. Queria saber como q funciona se eles vão para o 2 ano e o 5 ano quando eu matricular eles aí na escola ? Estamos indo com a cara e a coragem , pois meu marido tem umas renda aqui no brasil e ele vai estuda eu vou procurar algum emprego e vou matrícula em alguma escola de inglês . Quero muito dicas sua estou com a cabeça a mil não sei o q vai ser da minha vida mais tenho q acompanha meu marido obrigada

    Curtir

    Resposta
    1. Juliana Fontes Autor do post

      Vai depender da escola . Como o amo escolar comecou em setembro Pode ser que eles entrei no 4 e 1ano agora e passem para o 5 e 2 ano em setembro de 2017 o que é ótimo ja que eles terão que aprender inglês . Assim eles irão entrar no 5 e 2 ano com o ingles praticamente dominado, criança aprende muito rápido.

      Abracos

      Curtir

      Resposta
  16. Helaine Oliveira

    Olá Juliana.
    Obrigada por vc colocar sua experiência a público, isso nos ajuda a entender as nossas dificuldades. Temos dois filhos com idades diferentes 10 e 4 anos. E o nosso maior medo e exatamente essa adaptacao e como as escolas recebem nossas crianças.
    Mto bacana. Parabéns.

    Curtir

    Resposta
  17. Demetrius Nunes Ventura

    Excelente post Juliana. Queria tirar mais umas dúvidas com você. Estou pretendendo mudar para Orlando em janeiro de 2018. Tenho 2 filhos sendo um que completará 4 anos agora em 30/10 e outro de 8 anos que está cursando a 2 serie. Consigo vaga p meus filhos na escola se chegar em janeiro? Pois aqui no Brasil temos que matricular na escola bem antes do ano letivo começar e como aí o ano estará no meio será que terá vaga? Também será que o meu filho de 4 anos consegui estudar em Orlando já no Kindergarten? Obrigado pela ajuda e parabéns novamente.

    Curtir

    Resposta
    1. Carolina

      oi, Demetrius. Aqui na California pelo menos, e creio que seja o país inteiro assim, nenhuma criança fica sem escola.Se não tiver vaga na escola mais próxima de casa, seus filhos serão matriculados em outra escola daquele distrito escolar.

      Curtir

      Resposta
  18. Marcella Tostes

    OI Juliana, muito bom o seu blog! O meu marido conseguiu o visto P1 (para atletas) e estamos nos mudando no início do ano para Boca Raton, na Flórida, com nossos 2 filhos: uma menina que vai completar 14 anos em fevereiro e um menino de 6 anos, que vai ter terminado a pré-alfabetização aqui. Eu sei que o início vai ser bem difícil, principalmente para a minha mais velha que não quer ir de jeito nenhum. Essa idade é bem difícil. Mas eu queria mesmo é uma opinião sobre o caso do meu filho. Ele teoricamente poderia entrar logo no 1st grade pq seria o próximo ano dele aqui no Brasil mas como vamos nos mudar em janeiro (meio do ano escolar americano) e ele ainda não está lendo e escrevendo em Português, acho que seria melhor ele entrar no kindergantem, não é? Estou apreensiva com essa questão da alfabetização dele. O que vc pode me falar sobre isso?
    Muito obrigada!
    Marcella

    Curtir

    Resposta
    1. Carolina

      Oi, Juliana. Estou aqui me metendo mas é pra contar minha experiência pessoal. Me mudei em dezembro de 2016 pra California e meu filho tinha terminado o prezinho no Brasil. A escola era nota 7, ou seja, não era de muita qualidade. Eles não quiseram ver nenhuma documentação do Brasil. Olharam a idade e colocaram no primeiro ano, na segunda metade. Meu filho ainda estava aprendendo a ler em Português e não sabia nada de inglês (alem de cores, numeros, mas que nao ajuda muita coisa). Não teve nenhum acompanhamento especial por não falar o inglês. Foi na raça. Ele só se sentiu confiante pra falar em inglês no mês de maio. Em junho acabaram as aulas e nós tivemos que nos mudar (meu marido foi transferido). Por uma sorte do destino, agora eles estão em escolas nota 10. No terceiro dia de aula, já no segundo ano, a professora me chamou correndo pedindo pra colocar ele no primeir ano, que ele não tinha condições de ficar no segundo ano, ele passaria a vida tentando correr atrás dos colegas. Pois bem, ele trocou pro primeiro ano e foi a melhor coisa que fizemos. Agora ele ta aprendendoa ler e escrever em ingles, como deve ser. Estou te contando tudo isso porque o primeiro ano, nos estados unidos, é a base pra toda a vida academica da criança. Então, insista pra que teu filho seja colocado no kindergarten. Não vale a pena deixar ele perder a metade inicial do primeiro ano. Ler e escrever em inglês é totalmente diferente de ler e esvcrever em portugues. Pensa com carinho. Se oferecerem pra colocar direto na segunda metade do primeiro ano, insiste um pouco, porque a base da primeira metade é realmente fundamental e só agora to percebendo o quanto meu filho teria perdido se não tivesse repetindo o primeiro ano.
      Um abraço.

      Curtir

      Resposta
      1. Marcella Tostes

        Muito obrigada pela resposta e conselhos Carolina! Eu também acho melhor ele se atrasar um pouco do que ter que ficar correndo atrás depois, e ainda numa língua que ele não domina nada. Muito obrigada mesmo! Bjs

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s